18 de julho

Ferrari lança Man in Red e quer expandir presença no Brasil

Pelo seu porte, o mercado brasileiro de perfumaria deveria ocupar posição de destaque no ranking dos países mais relevantes para os grandes fabricantes internacionais de perfumes premium. Mas na prática, isto ainda está longe da realidade da grande maioria delas. Nomes como Coty, L´Oréal, Estée Lauder e LVMH ainda não conseguiram avançar com as suas fragrâncias por aqui na proporção em que suas matrizes esperavam alguns anos atrás. Mas existem exceções, a espanhola Puig tem conseguido construir um negócio robusto no país com um mix de marcas de luxo de alto giro no país, como Carolina Herrera e Paco Rabbane e marcas de masstige e celebridades como Antonio Banderas, Shakira e Juliana Paes, vendidos a preços relativamente acessíveis e disponível em um universo bem mais amplo de pontos de venda, incluindo aí farmácias e perfumarias tradicionais.Existe uma outra empresa para o qual o Brasil tem importância fundamental, a italiana Perfume Holdings, uma companhia relativamente nova - foi criada em 2000 como Selective Beauty e assumiu o atual nome em 2010 quando os sócios da Selective Beauty se uniram ao Investindustrial, um dos maiores conglomerados de investimentos italianos e que havia comprado a Morris Profumi, dona da licença de Ferrari, da Henkel, em 2007.E o que torna o Brasil, de fato tão importante para o sucesso da Perfume Holding é que o país é o maior mercado do mundo para as fragrâncias Ferrari, marca que gera 52% das vendas anuais do grupo, que em 2014 foram de aproximadamente 85 milhões de euros. O Brasil responde por 13% das vendas de Ferrari no mundo, o equivalente a 5,7 milhões de euros em vendas para a Perfume Holdings.De olho em turbinar esse número é que a Perfume Holding adotou algumas estratégias para o Brasil. O primeiro movimento foi a troca do distribuidor. A Frajo, que esteve com a marca no país por mais de uma década deu lugar a TFS/Royal Opera, a operação de importação e distribuição de produtos do varejista Top Internacional. "Somos muito gratos a Frajo, que construiu a marca Ferrari no Brasil, mas estava no momento de dar uma cara nova para a marca no Brasil", explica Dario Picardi, diretor da Perfume Holding para as Américas. "Estamos muito contentes com o trabalho da TFS, que está fazendo um trabalho de expansão de aumento de PDVs onde podem ser encontrados os perfumes Ferrari. Ao mesmo tempo, estamos desenvolvendo conjuntamente um trabalho com a linha mais luxuosa da marca, que chamamos de Ferrari Cavalino", pontua o executivo. A Perfume Holding tem focado seus esforços no Brasil exclusivamente na marca italiana.O portfólio de Ferrari é dividido basicamente em dois universos, o de Scuderia Ferrari, que conversa muito com o mundo da Fórmula 1 e do qual faz parte a fragrâncias Ferrari Black, uma das mais vendidas do País; e Cavalino, que se situa no universo de luxo e prestígio da montadora e, também, tem preços mais elevados em relação aos produtos da linha Scuderia.

O lançamento do novo perfume da marca no Brasil, Man in Red, é o primeiro realizado pela TFS e parte da linha Cavalino. "Com essa fragrância queremos competir com fragrâncias como One Million, de Paco Rabbane, Invictus de Carolina Herrera, as fragrâncias de Montblanc com um preço um pouco mais baixo na comparação com essas marcas - o frasco de 50 ml. vai custar R$ 269,00. É um preço estratégico e um posicionamento com o qual queremos agarrar um público muito amplo", explica Dario.A expectativa é que Man in Red esteja presente em cerca de 500 PDVs. "Teremos um lançamento muito grande com todas as principais perfumaria do Brasil, estão todas muito comprometidas com o projeto", acredita o diretor da Perfume Holding. "Lojas que não são seletivas estão começando a oferecer produtos de perfumaria seletiva. Nós como Ferrari não vemos problemas nisso. Queremos estar onde as outras marcas seletivas estiverem. Existem lojas com muito luxo que assustam o consumidor então, se ele pode encontrar o produto seletivo em lojas mais "populares" pode ser mais interessante para a marca", acredita Dario Picardi. A título de comparação, os perfumes da linha Scuderia Ferrari, mais
jovens e acessíveis, podem ser encontrados em cerca de 1200 PDVs.A fragrância Man in Red é um Fougère Ambarado com notas intensas e atraentes. No topo, uma mistura de bergamota, para trazer brilho, maçã vermelha para dar água na boca e cardamomo crocante para aumentar dar um tempero apimentado. O coração é composto por uma doce ameixa dourada, refinada e
cativante flor de laranjeira, e reforçada pelo brilho aromático afiado da lavanda. No fundo, uma mistura confortável de cedro refinado, da viciante fava tonka, e labdanum quente com uma nuance de couro. O frasco tem curvas que contornam e entalham o vidro, criando um objeto contemporâneo que encaixa-se perfeitamente nas mãos. Enquanto isso, as linhas sofisticadas e refinadas são compensadas por um acabamento duplo de laca em seu vermelho “Rosso Corsa”, um vermelho inventado e criado por Ferrari para seus carros. O frasco é envolto por uma faixa de metal polido e gravado com o clássico logo Ferrari e Man in Red em letras prateadas que passam ao longo da base. As fragrâncias Eau de Toilette em frascos de 50 e 100 ml, têm preços sugeridos ao consumidor de R$269,00 e R$379,00, respectivamente.




 

Veja a matéria Veja Foto da Página